Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Personagem: Viriato
 

Viriato

Viriato nasceu no inicio do II Século a.C. em algum local entre o Douro e o Tejo provavelmente perto do oceano, embora existam algumas referencias á Serra da Estrela e aos Montes Hermínios. De origem humilde foi pastor desde muito jovem.

Foi o facto de ter vivido bastante tempo na montanha que o tornou num exímio guerreiro, tendo participado em vários assaltos aos povoados ricos do sul da Hispânia e em algumas expedições contra os Romanos.

A Península Ibérica tal como o resto da Europa estava a ser Romanizada uma vez que interessava ao império Romano ocupar todas as terras mais a Ocidente. Ocupada por vários povos entre os quais os Lusitanos ( ocupavam a região da Lusitânia ) verificam-se vários confrontos entre estes e os Romanos.

Por volta de 147 a.C. Viriato foi eleito chefe dos Lusitanos. Este cercado pelas tropas de G. Vetílio ao contrário daquilo que vinha acontecendo noutras partes da Península não aceitou o acordo com os Romanos incitando as populações a baterem-se pela defesa do seu território.

Durante cerca de dez anos Viriato comandou e venceu quase sempre com êxito operações militares contra os Romanos, tendo ao fim de este tempo de lutas proposto a paz entre os dois povos chegando mesmo a ser considerado pelo senado “amigo do povo Romano”.

Um novo governador Servílio Cipião reinicia as hostilidades por julgar o acordo vergonhoso para o povo romano e Viriato procura uma vez mais a paz junto de Popílio Lenate um outro governador que lhe coloca algumas exigências : a entrega de desertores Romanos, de reféns e a deposição das armas.

Viriato não cedeu ás exigências e tentou de novo um entendimento com Servílio Cipião enviando-lhe três embaixadores, Áudax, Ditalco e Minuro que viriam a ser subornados pelos Romanos. Depois de regressarem ao acampamento Lusitano os traidores assassinam Viriato enquanto ele dormia tranquilamente.

 
 
««« Voltar
 
 
Quem aos vinte não é, aos trinta não tem, aos quarenta não é ninguém.

Programação da rádio


 

 

© 2003-2021 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
12733736 páginas visitadas - 315 visitantes ligados
Contacte-nos