Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Manuel Freire.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Manuel Freire - Livre (não há machado que corte)
Letra de: Carlos de Oliveira
Música de: Manuel Freire
 
(não há machado que corte
a raíz ao pensamento) [bis]
(não há morte para o vento
não há morte) [bis]

se ao morrer o coração
morresse a luz que lhe é querida
sem razão seria a vida
sem razão

nada apaga a luz que vive
num amor num pensamento
porque é livre como o vento
porque é livre
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Manuel Freire
• Ei-los que partem
• Fala do Velho do Restelo ao astronauta
• Lágrima de preta
• Livre (não há machado que corte)
• Menina bexigosa
• Pedra Filosofal
• Pedro Só
• Pequenos deuses caseiros
• Poema da malta das naus

 
 
Pão proibido abre o apetite.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15828638 páginas visitadas - 172 visitantes ligados
Contacte-nos