Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Alfredo Marceneiro.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Alfredo Marceneiro - Lembro-me de ti
Letra de: João Linhares Barbosa
Música de: Alfredo Marceneiro
 
eu lembro-me de ti
chamavas-te saudade
vivias num moinho
tamanquinha no pé
lenço posto à vontade
nesse tempo eras tu
a filha dum moleiro

eu lembro-me de ti
passavas para a fonte
pousando num quadril
o cantaro de barro
imitavas em graça
a cotovia insonte
e mugias o gado
até encheres o tarro

eu lembro-me de ti
e às vezes a farinha
vestia-te de branco
e parecias então
uma virgem gentil
que fosse à capelinha
um dia de manhã
fazer a comunhão

eu lembro-me de ti
e fico-me aturdido
ao ver-te pela rua
em gargalhadas francas
pretendo confundir
a pele do teu vestido
com a sedosa lã
das ovelhinhas brancas

eu lembro-me de ti
ao ver-te num casino
descarada a fumar
luxuoso cigarro
fecho os olhos e vejo
o teu busto franzino
com o avental da cor
do cantaro de barro

eu lembro-me de ti
quando no torvelinho
da dança sensual
passas louca rolando
eu sonho eu fantazio
e vejo o teu moinho
que bailava tambem
ao vento assobiando

eu lembro-me de ti
e fico-me a sismar
que o nome de lucy
que tens não é verdade
que saudades eu tenho
e leio no teu olhar
a saudade que tens
de quando eras saudade
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Alfredo Marceneiro
• A Casa da Mariquinhas
• Amor de mãe
• Amor é água que corre
• Bairros de Lisboa
• Bêbado pintor
• Cabaré
• Conceito
• Depois do Leilão
• Despedida
• Fado bailado
• Fado cravo
• Fado da balada
• Já sabem da Mariquinhas
• Janela da vida
• Laranjeira florida
• Lembro-me de ti
• Menina do mirante
• Mocita dos caracois
• O Leilão da Mariquinhas
• O louco
• O Marceneiro
• O pagem
• O Pierrot
• O remorso
• O Testamento da Mariquinhas
• Tricana
• Viela

 
 
Tanta chuva pelas candeias, tantas abelhas pelas colmeias.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15848266 páginas visitadas - 81 visitantes ligados
Contacte-nos