Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Rui Veloso.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Rui Veloso - A Ilha
Letra de: Carlos Tê
Música de: Rui Veloso
 
fiz-me ao mar com lua cheia
a esse mar de ruas e cafés
com vagas de olhos a rolar
que nem me viam no convés
tão cegas no seu vogar

e assim fui na monção
perdido na imensidão
deparei com uma ilha
uma pequena maravilha

meio submersa
resistindo à toada
deu-me dois dedos de conversa
já cheia de andar calada

tinha um olhar acanhado
e uma blusa azul-grená
com o botão desapertado
e por dentro tão ousado
um peito sem soutien

ancoramos num rochedo
sacudimos o sal e o medo
falámos de música e cinema
lia fernando pessoa
e às vezes também fazia um poema

e no cabelo vi-lhe conchas
e na boca uma pérola a brilhar
despiu o olhar de defesa
pôs-me o mapa sobre a mesa

deu-me conta dessas ilhas
arquipélagos ao luar
com os areais estendidos
contra a cegueira do mar
esperando veleiros perdidos
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Rui Veloso
• A gente não lê
• A Ilha
• A origem do mal
• A Rapariguinha do shopping
• Afurada
• Ai quem me dera a mim rolar contigo num palheiro
• Arménio (o trolha da Areosa)
• As regras da sensatez
• Avenidas
• Baile da paróquia
• Bairro do Oriente
• Balada da Fiandeira
• Caminhando até ti
• Cavaleiro andante
• Chico fininho
• Corações periféricos
• Do meu vagar
• Donzela diesel
• Elegia sanjoanina
• Estrela de Rock and Roll
• Fado do ladrão enamorado
• Fio de beque
• Inimiga de classe
• Já não há canções de amor
• Lado lunar
• Não há estrelas no céu
• No domingo fui às antas
• O prometido é devido
• O que eu quero ser quando for grande
• Paixão
• Porto Côvo
• Porto sentido
• Saíu para a rua
• Sei de uma camponesa
• Todo o tempo do mundo
• Um café e um bagaço

 
 
O que anda a cavalo vive pouco; e o que anda a pé, contam-no por morto.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15656890 páginas visitadas - 197 visitantes ligados
Contacte-nos