Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Rui Veloso.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Rui Veloso - Cavaleiro andante
Letra de: Carlos Tê
Música de: Rui Veloso
 
porque sou o cavaleiro andante
que mora no teu livro de aventuras
podes vir chorar no meu peito
as mágoas e as desventuras

sempre que o vento te ralhe
e a chuva de maio te molhe
sempre que o teu barco encalhe
e a vida passe e não te olhe

porque sou o cavaleiro andante
que o teu velho medo inventou
podes vir chorar no meu peito
pois sabes sempre onde estou

sempre que a rádio diga
que a américa roubou a lua
ou que um louco te persiga
e te chame nomes na rua

porque sou o que chega e conta
mentiras que te fazem feliz
e tu vibras com histórias
de viagens que eu nunca fiz

podes vir chorar no meu peito
longe de tudo o que é mau
que eu vou estar sempre ao teu lado
no meu cavalo de pau
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Rui Veloso
• A gente não lê
• A Ilha
• A origem do mal
• A Rapariguinha do shopping
• Afurada
• Ai quem me dera a mim rolar contigo num palheiro
• Arménio (o trolha da Areosa)
• As regras da sensatez
• Avenidas
• Baile da paróquia
• Bairro do Oriente
• Balada da Fiandeira
• Caminhando até ti
• Cavaleiro andante
• Chico fininho
• Corações periféricos
• Do meu vagar
• Donzela diesel
• Elegia sanjoanina
• Estrela de Rock and Roll
• Fado do ladrão enamorado
• Fio de beque
• Inimiga de classe
• Já não há canções de amor
• Lado lunar
• Não há estrelas no céu
• No domingo fui às antas
• O prometido é devido
• O que eu quero ser quando for grande
• Paixão
• Porto Côvo
• Porto sentido
• Saíu para a rua
• Sei de uma camponesa
• Todo o tempo do mundo
• Um café e um bagaço

 
 
Ao rico não faltes, ao pobre não prometas.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15779959 páginas visitadas - 133 visitantes ligados
Contacte-nos