Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Eugénia Melo e Castro.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Eugénia Melo e Castro - Cobra-Aranha
Letra de: Eugénia Melo e Castro
Música de: Francis Hime
 
de manhã
pela manhã
chego de um sono profundo
acordo pró meio mundo
metade fica deitada
virada para o outro lado
fico de pé
e parada
calada
colada sobre o teu corpo
separados por uma luz
acesa
dentro do peito
como uma ranha apanha a presa
surpresa no ar
suspensa por uma corda
silenciosa
enrolo a luz do meu olhar
devagar
sinto uma dor venenosa
sou uma cobra vaidosa
ganho sentidos a mais
e ao sentir uma dor a menos
enrolo a luz no teu olhar
vais fixar o sol de frente
até ficares cego por mim

arranjo e regência – gilson peranzzetta
teclados – gilson peranzzetta
bateria – joão cortez
baixo – luizão
violão – toninho horta
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Eugénia Melo e Castro
• A cor do ar
• A dança da Lua
• Águas de todo o ano
• Ao cair da tarde
• Cais
• Caso de amor
• Cobra-Aranha
• Começo de Mar
• Difrença horária
• Duas cidades
• Duas cidades
• É assim
• Em milímetros
• Fora da terra
• Lugar sem fim
• Magicamente
• Meu e assim
• Que amor não me engana
• Terra de Mel
• Um gosto de Sol
• Uma canção
• Vaga no azul
• Velho Mar
• Vira virou

 
 
Pagar e morrer, é a última coisa a fazer.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15828647 páginas visitadas - 73 visitantes ligados
Contacte-nos