Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Sérgio Godinho.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Sérgio Godinho - A Última Sessão
Letra de: Sérgio Godinho
Música de: Sérgio Godinho
 
come umas cerejas que são boas
vamos ver o filme que hoje passa
hoje não há sombras da desgraça
hoje nem morreram nem pessoas

só no filme há sangue verdadeiro
já que a verdade é coisa enganosa
só na vida há sonhos côr-de-rosa
só na noite o amor é curandeiro

não há nem resposta p´rá pergunta
será que a paixão agora finda
será que de amor se move ainda
e assim o desenho à cor se junta?

será que finda
será que ainda
temos enredo
pra tanto gosto
pra tanto medo
pra tanto susto
a vida é um doido brinquedo

la fora os obuses não descansam
vão em busca das realidades
negra é a madrugada das cidades
quando os vivos com os mortos dançam

a guerra ,é puxar só por um fio
e enrola o novelo no soldado
passa do papel ao empedrado
junta a tinta e o sangue num só rio

busca a caixa negra dos amores
estão lá todas as frases em saldo
o vermelho-cinza do rescaldo
e o vermelho- fogo multi-cores

será que finda
será que ainda
temos enredo
pra tanto gosto
pra tanto medo
pra tanto susto
a vida é um doido brinquedo

come umas cerejas. o que sentes?
morde com ciência e com afinco
conta pelos dedos de um a cinco
quantos são na terra os continentes?

pássaros de ferro cruzam ares
largam suas unhas nos países
pelas ruas riscam cicatrizes
e nos jardins desenham só esgares

será que finda
será que ainda
temos enredo
pra tanto gosto
pra tanto medo
pra tanto susto
a vida é um doido brinquedo

vimos todo o filme de rajada
sempre de olhos postos no desfecho
do happy-end, eu nem sequer me queixo
só que a vida é mais emaranhada.
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Sérgio Godinho
• A Barca dos Amantes
• A Boca do Lobo
• A Carolina
• A Carroça dos Poetas
• A Face Visível Da Lua
• A linda Joana
• A Minha Cachopa
• A Noite Passada
• A Paixão do velho Pires, o Marinheiro
• A Última Sessão
• A Vida É Feita de Pequenos Nadas
• A-A-E-I-O
• Aguenta Aí
• Alice No País Dos Matraquilhos
• Amores de Marta
• Antes o Poço da Morte
• Aos Amores
• Aprendi a Amar
• Arranja-me um emprego
• As Armas do Amor
• As Certezas do Meu Mais Brilhante Amor (Coisas do Amor I)
• As Dúvidas do Gaspar
• As Horas Extraordinárias
• Assim Como Um Postal Para o Canadá
• Até Domingo Que Vem
• Bacalhau Basta
• Balada da Rita
• Balada das Descobertas
• Barnabé
• Bate Coração
• Benvindo Sr. Presidente
• Bíblias de um Deus Ateu
• Bico Calado
• Bom Prazer
• Canção dos abraços
• Canção dos palhaços
• Cantiga da Velha Mãe e dos Seus Dois Filhos
• Cantiga do Camolas
• Cão Raivoso
• Caramba

 
 
Quem não se sente, não é filho de boa gente.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15780290 páginas visitadas - 150 visitantes ligados
Contacte-nos