Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
 • Letras de: Rui Veloso.

2564 letras disponíveis para consulta

(estas letras no seu site...clique aqui!)
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
Rui Veloso - Não há estrelas no céu
Letra de: Carlos Tê
Música de: Rui Veloso
 
não há estrelas no céu a dourar o meu caminho,
por mais amigos que tenha sinto-me sempre sozinho.

de que vale ter a chave de casa para entrar,
ter uma nota no bolso p´ra cigarros e bilhar?

[refrão=]

a primavera da vida é bonita de viver,
tão depressa o sol brilha como a seguir está a chover.

para mim hoje é janeiro, está um frio de rachar,
parece que o mundo inteiro se uniu p´ra me tramar!

passo horas no café, sem saber para onde ir,
tudo à volta é tão feio, só me apetece fugir.
vejo-me à noite ao espelho, o corpo sempre a mudar,
de manhã ouço o conselho que o velho tem pr´a me dar.

[refrão]

hu-hu-hu-hu-hu, hu-hu-hu-hu-hu.

vou por aí às escondidas, a espreitar às janelas,
perdido nas avenidas e achado nas vielas.
mãe, o meu primeiro amor foi um trapézio sem rede,
sai da frente por favor, estou entre a espada e a parede.

não vês como isto é duro, ser jovem não é um posto,
ter de encarar o futuro com borbulhas no rosto.
porque é que tudo é incerto, não pode ser sempre assim,
se não fosse o rock and roll, o que seria de mim?

[refrão]

não há estrelas no céu...
 
 
««« Voltar | Versão de impressão Versão para impressão
 
 
Outras letras de: Rui Veloso
• A gente não lê
• A Ilha
• A origem do mal
• A Rapariguinha do shopping
• Afurada
• Ai quem me dera a mim rolar contigo num palheiro
• Arménio (o trolha da Areosa)
• As regras da sensatez
• Avenidas
• Baile da paróquia
• Bairro do Oriente
• Balada da Fiandeira
• Caminhando até ti
• Cavaleiro andante
• Chico fininho
• Corações periféricos
• Do meu vagar
• Donzela diesel
• Elegia sanjoanina
• Estrela de Rock and Roll
• Fado do ladrão enamorado
• Fio de beque
• Inimiga de classe
• Já não há canções de amor
• Lado lunar
• Não há estrelas no céu
• No domingo fui às antas
• O prometido é devido
• O que eu quero ser quando for grande
• Paixão
• Porto Côvo
• Porto sentido
• Saíu para a rua
• Sei de uma camponesa
• Todo o tempo do mundo
• Um café e um bagaço

 
 
Nuvens em Setembro: chuva em Novembro e neve em Dezembro.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15828729 páginas visitadas - 58 visitantes ligados
Contacte-nos