Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
Açude - Original de João Frazão que integra o CD coletivo CAVAQUINHOS.PT editado pela A. C. Museu Cavaquinho e distribuido pela TRADISOM.
Adquira aqui: https://tradisom.com/cavaquinhos-pt
Monumentos
Castelo de Avis
À época da Reconquista cristã da península Ibérica, as terras da atual Avis foram doadas, em 1211, pelo rei D. Afonso II (1211-1223) à Milícia dos Freires de Évora (fundada em 1175), com a condição de as povoarem e de construírem um castelo para a defesa do lugar.

As obras teriam lugar entre 1214 e 1223, atribuídas ao seu primeiro Grão-...
[Ler mais...]

Castelo de Torres Vedras
Segundo Pinho Leal, a primitiva fortificação de Torres Vedras teria sido construída pelos Godos ou Alanos, mais tarde reedificada e ampliada pelos Mouros.

No entanto, o cimento que reveste uma das cisternas, várias moedas e lápides, que se encontram no Museu Municípal, atestam a presença dos Romanos em Torres Vedras e a maior antiguidade...
[Ler mais...]

Palácio da Pena
O Palácio Nacional da Pena (também chamado Castelo da Penha) é um dos castelos senhoriais mais bonitos de Portugal, construído durante o século XIX por ordem real, e segundo o estilo Neo-Romântico em voga na época.

A evocação do famoso Castelo de Neuschwanstein, na Baviera, é notória. Por toda a parte se vêm também motivos Árabes: azulej...
[Ler mais...]

Castelo dos Mouros
O Castelo de Sintra, também conhecido como Castelo dos Mouros, situa-se num dos cumes da serra de Sintra, no Distrito de Lisboa, em Portugal.

Testemunho da presença islâmica na região durante mais de quatro séculos, acede-se ao monumento, visível já da vila de Sintra, subindo a Rampa da Pena, um caminho sinuoso que corre pelo interior da...
[Ler mais...]

Forte de S. Julião da Barra
Localização: S. Julião da Barra, Avenida Marginal, Oeiras

Dados Históricos: Notável exemplo de fortificação, cujas obras de construção foram iniciadas no século XVI, no reinado de D. João III. Cruzava fogo com a Torre do Bugio.

Ao longo dos séculos o forte foi ampliado, alterado e adaptado a novos usos.

Dentro das s...
[Ler mais...]

Torre do Bugio
(Fortaleza de S. Lourenço da Cabeça Seca)

As obras desta original fortaleza circular foram iniciadas no século XVI, sob a direcção de Frei Vicêncio Casale. Está localizada num cabeço de areia na foz do rio Tejo, em frente ao Forte de São Julião da Barra.

Os trabalhos de construção da fortaleza prosseguiram durante a Restauraçã...
[Ler mais...]

Castelo de Mafra
O Castelo de Mafra, ou o que dele resta, ergueu-se provavelmente sobre um povoado neolítico, sucessivas vezes reocupado até à Idade do Ferro. Os achados ocasionais realizados no interior do perímetro quase oval da antiga fortaleza e nas suas imediações demonstram a existência de um relativamente modesto aglomerado romano que sucedeu ao oppidum indí...
[Ler mais...]

Torre de S. Vicente de Belém
A torre de S. Vicente de Belém (Torre de Belém) foi mandada edificar por D. Manuel I no tempo das Descobertas. O seu arquitecto foi Francisco Arruda.

Do seu amplo terraço, os canhões cruzavam fogo com o Forte Velho da Caparica, hoje completamente em ruínas, defendendo assim Lisboa de ataques inimigos por via marítima.

Exibe um...
[Ler mais...]

Castelo de S. Jorge
Declarado Monumento Nacional em 1910, pouco antes da implantação da República, o Castelo de São Jorge ergue-se na mais alta colina de Lisboa e foi desde muito cedo um espaço aprazível para a ocupação humana, datando do século II a.C. a primeira fortificação conhecida.

Intervenções arqueológicas recentes, permitiram registar testemunhos d...
[Ler mais...]

Forte de Peniche
O antigo lugar da Ribeira d´Atouguia, extremo ocidental de Portugal, constituía-se em um ponto-chave para acesso aos principais centros portugueses (Leiria, Óbidos, Santarém, Torres Vedras e Lisboa), nessa qualidade tendo estado envolvida em diversos episódios da História de Portugal. Alvo constante de ataques de corsários ingleses, franceses e arg...
[Ler mais...]

Castelo de Óbidos
Óbidos é uma vila portuguesa que se desenvolveu dentro de muralhas, isto é, uma alcáçova. Da nova Auto-Estrada do Oeste (A8) tem-se uma vista fantástica!

A entrada na vila faz-se por umas portinhas estreitas para carros, e o trânsito dentro das muralhas está condicionado. Por isso, se for a Óbidos de automóvel, deixe-o num dos parques de...
[Ler mais...]

Forte de S. Miguel Arcanjo
O Forte de S. Miguel Arcanjo foi construído para defesa da costa. Conta hoje com um farolim para auxílio à navegação.

Situado no extremo oeste do promontório do Sítio, é senhor de uma vista imponente, desde S. Pedro de Moel a norte, até Peniche e a Berlenga a sul. Em frente ao mesmo encontra-se um dos emblemas da Nazaré: a Pedra do Guilh...
[Ler mais...]

Castelo de Leiria
Mandado construir por D. Afonso Henriques e várias vezes ocupado pelos Mouros, sendo restaurado em 1144, o castelo de Leiria foi várias vezes palco de acontecimento históricos. Este castelo preserva ainda hoje a sua imponente beleza.

Edificado em posição dominante sobre a primitiva povoação e o rio Lis, este belo e imponente castelo medi...
[Ler mais...]

Castelo de Alcobaça
O castelo de Alcobaça está edificado sobre um monte com cerca de 70 metros de altura, do lado poente do Mosteiro. Devido ao seu avançado estado de degradação, pode de dia passar despercebido ao viajante menos atento, mas de noite, com a iluminação, é um espectáculo digno de se ver.

Seja como for, vale sempre a subida (a pé ou de carro),...
[Ler mais...]

Castelo de Vilar Maior
Classificado como Imóvel de Interesse Público - D.L. nº 2/96 de 6/3/1996. Relativamente à época da sua fundação colocam-se várias hipóteses: castro pré-romano, fortaleza romana e árabe. Terá sido reedificado por D. Afonso IX de Leão. Todavia o dado menos controverso diz respeito à sua reedificação por D. Dinis, cerca de 1296, ainda que a sua fundaç...
[Ler mais...]

 
Biografias de artistas
António Variações
António Joaquim Rodrigues Ribeiro, filho de camponeses minhotos, desde muito cedo revelou propensão para a música.

Nascido em 3 de Dezembro de 1944, abandonou a sua aldeia natal (Lugar do Pilar, freguesia de Fiscal) em 1957 e foi para Lisboa, onde se dedicou a várias actividades profissionais desde empregado de escritório até barbeiro. E...
[Ler mais...]

António Pinho Vargas
António Pinho Vargas nasceu em Vila Nova de Gaia, em Agosto de 1951.

Colabora com os A Grelha, grupo de rock do Porto. Em 1970 fundou, com Carlos Zíngaro e Jorge Lima Barretto, a Associação de Música Conceptual.

Com Lima Barretto e Artur Guedes faz parte do Anar Jazz Trio. Com Artur Guedes, José Nogueira e Pedro Cavaco forma ...
[Ler mais...]

Adelaide Ferreira
Adelaide Ferreira nasceu no dia 1 de Janeiro de 1960 em Minde. Aos 3 anos, mudou-se para as Caldas da Rainha, onde teve o seu primeiro contacto com as artes, ao substituir a sua irmã mais velha, Laurinda, numa peça infantil.

Em 1976 rumou para Évora, para participar no Curso de Formação de Actores Profissionais. Após um ano de curso, fo...
[Ler mais...]

Frei Hermano da Camara
O grande amor à música, e em especial ao fado, vai levar o jovem D. Hermano Cabral da Câmara a juvenis fadistadas com seus irmãos. Tal não é de admirar, havendo ele nascido, em 1934, numa família de aristocratas e fadistas.

Grava o seu primeiro disco no circuito comercial em 1959, Sunset and Sentimental, onde se encontram temas ainda hoj...
[Ler mais...]

Helena Tavares
Fadista popular, nascida na zona oriental de Lisboa em 1932 (será madrinha da marcha de Marvila desde 1970 até morrer) Helena Tavares alcançou nos palcos do teatro de revista e nas casas de fado uma notável popularidade, que a tornou um dos nomes de referência até à sua morte prematura, em 1980.

Lançada por Vasco Morgado no Teatro Aveni...
[Ler mais...]

Júlia Barroso
Quem não se lembra de Adeus? Pois foi essa a canção que ficou como ex-tibris da carreira de Júlia Barroso, a primeira de todas as "Rainhas da Rádio" e uma das mais conhecidas descobertas do Centro de Preparação de Artistas de Rádio da Emissora Nacional.

Natural de Lagos, onde nasceu em 1930, Júlia Barroso sonhava desde menina em ser arti...
[Ler mais...]

Madalena Iglésias
Madalena Iglésias é a figura marcante do panorama da música ligeira quando se inicia a década de 60. É certo que disputa ainda esse título com Maria de Lourdes Resende. Mas a sua popularidade em breve não conhecerá rival.

Nascida em Outubro de 1939, em Lisboa, Madalena Lucília Iglésias do Vale de Oliveira é de baixa estatura (l,60m). Pos...
[Ler mais...]

Manuel de Almeida
Considerado por muitos um dos últimos grandes fadistas castiços, Manuel de Almeida nasceu em 1922 em Lisboa.

Sapateiro de profissão, começou a cantar fado com dez anos de idade, mas o seu feitio tímido jogava contra o seu talento, de tal modo que, embora desde 1937 participe em espectáculos de amadores, só em 1951 se profissionaliza, es...
[Ler mais...]

Manuel Fernandes
É um dos nomes menos recordados do fado, o que constitui uma injustiça para o seu talento e recursos de fadista inspirado.

Filho de Lisboa, onde nasceu em 1921, desde criança que despertou para a música e para as cantorias. Era tal o seu gosto em cantar que, aos cinco anos, chegava a pegar em vassouras e fingir que eram microfones. Começ...
[Ler mais...]

Maria de Fatima Bravo
Uma das cançonetistas mais populares reveladas através do Centro de Preparação de Artistas da Emissora Nacional, Maria de Fátima Bravo é de todos recordada por esse êxito enorme que foi, em 1957, Vocês Sabem Lá, canção de Nóbrega e Sousa e Jerónimo Bragança que ficou como um dos grandes clássicos da música ligeira nacional.

Natural de La...
[Ler mais...]

Maria de Lurdes Resende
Irrequieta e traquinas desde a mais tenra infância, Maria de Lurdes Dias Resende nasceu no Barreiro em 1927. Cantou desde que se lembra. Aliás, assim que nasceu começou a berrar, tarefa a que se dedicou durante o primeiro ano de vida, para desespero dos pais.

Ao crescer, Maria de Lurdes Resende ganhou a convicção de que seria cantora, e ...
[Ler mais...]

Max
Foi uma das mais populares vedetas da rádio, do teatro e da televisão portuguesas, desde os anos quarenta até à sua morte em 1980.

A ele se devem êxitos como Noites da Madeira, Bailinho da Madeira ou A Mula da Cooperativa. E nada faria prever que este jovem madeirense, que sonhava ser barbeiro e fora alfaiate, viria a ser um dos mais po...
[Ler mais...]

Mimi Gaspar
Lisboeta da Ajuda, Maria Luísa Martins Gaspar (para sempre conhecida e querida pelo público com o carinhoso nome artístico de Mimi Gaspar) revelou desde cedo o seu talento multifacetado.

Possuidora de uma bela voz de soprano, que utilizava com técnica e conhecimento musical, Mimi Gaspar tinha ainda inegáveis dotes de actriz, que tanto se...
[Ler mais...]

Moniz Trindade
Nascido no Barreiro, alfobre de grandes artistas da música popular, Egas Moniz Félix Trindade, viria a ter uma carreira invulgar, quer pelas suas capacidades artísticas como cantor, quer pela sua inegável vocação de compositor.

Para ele tudo começa na adolescência, em grupos musicais que forma com os amigos em Setúbal e, depois, no Barre...
[Ler mais...]

Simone de Oliveira
As personalidades artísticas não são muito frequentes. Artistas sim, mas personalidades... é outra coisa.

Personalidade nunca faltou a Simone de Oliveira. Um temperamento marcado, inequivocamente, pelo excesso: excesso de talento, de vontade, de querer. Excesso de expressão e de paixão. Dela poderá dizer-se o que de muito poucos se disse...
[Ler mais...]

 
Personagens carismáticos da história de Portugal
Conde da Feira
D. Miguel Pereira Forjaz Coutinho Barreto de Sá e Resende
nasceu a 1 de Novembro de 1769
faleceu a 6 de Novembro de 1827

Tenente general, etc. Nasceu em 1 de Novembro de 1769, fal. a 6 de Novembro de 1827. Era filho de D. Diogo Pereira Forjaz Coutinho Barreto de Sá e Resende, que foi coronel de cavalaria, governador e capitão...
[Ler mais...]

António Feijó
Bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra ; poeta, diplomata, ministro plenipotenciário de Portugal na Suécia, etc.

Nasceu em Ponte de Lima, no ano de 1862.

Terminou o curso em 1883, e pouco tempo depois entrou na carreira diplomática. Em 30 de Julho de 1885 ficou aprovado no concurso de segundos oficiais e de...
[Ler mais...]

Manuel Fernandes Tomás
Um dos heróis dos acontecimentos políticos de 1820.
Nasceu na Figueira da Foz a 30 de Junho de 1771, faleceu em Lisboa na antiga rua do Caldeira N.º 2, a Santa Catarina, a 19 de Novembro de 1822.

Era filho de João Fernandes Tomás e de Maria da Encarnação, os quais à vista do engenho precoce que o moço revelara, o mandaram para Coi...
[Ler mais...]

D. Fernando II
Duque de Saxe-Coburgo-Gotha; rei de Portugal pelo seu casamento com a rainha D. Maria II. 0 seu nome completo era Fernando Augusto Francisco António. N. em Coburgo a 29 de Outubro de 1816, fal. em Lisboa, no paço das Necessidades, a 15 de Dezembro de 1885. Era filho do príncipe Fernando Jorge Augusto o duque de Saxe-Coburgo-Gotha, e de sua mulher, ...
[Ler mais...]

Agostinho José Freire
Bacharel formado em Matemática pela Universidade de Coimbra; ministro e conselheiro de Estado, deputado, par do reino, major do exército, etc. N. em Évora a 28 de Agosto de 1780, fal. em Lisboa a 4 de Novembro de 1836.

Ainda muito criança veio para Leiria com seu pai, que tinha igual nome, e ali frequentou os primeiros estudos; seguiu de...
[Ler mais...]

Luciano Freire
Professor e académico de mérito da Academia Real das Belas Artes, de Lisboa. Nasceu na mesma cidade em 1864, cursou a referida Academia Real de Belas Artes, onde concluiu em 1886 o curso de pintura histórica, completando os seus estudos em sucessivas viagens ao estrangeiro.

Debutou na exposição da Sociedade Promotora de Belas Artes, em 1...
[Ler mais...]

José Estevão Coelho de Magalhães
Notável orador político, bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra, jornalista, deputado, etc.

N. em Aveiro a 26 de Novembro de 1809, fal. em Lisboa a 3 de Novembro de 1862. Era filho do médico Luís Cipriano Coelho de Magalhães (V. este nome), e de sua mulher, D. Clara Miquelina de Azevedo Leitão.

Quando em 18...
[Ler mais...]

D. Luís de Menezes
Comendador das comendas de S. Cipriano de Angueira, S. Martinho de Frazão e S. Bartolomeu da Covilhã, todas na ordem de Cristo; general de artilharia; e vedor da Fazenda no reinado de D. Pedro II, cujo. partido seguiu nas discórdias e intrigas palacianas, que originaram a deposição de D. Afonso VI, etc.

N. em Lisboa a 22 de Julho de 163...
[Ler mais...]

Rafael Bordalo Pinheiro
Pintor, caricaturista a escultor contemporâneo.
Nasceu em 1846; é filho de Manuel Maria Bordalo Pinheiro.

Começou o estudo do desenho com seu pai, e depois de ter pintado quadros que chamaram a atenção sobre o artista, trocou o pincel pelo lápis, tornando-se um dos mais espirituosos e delicados caricaturistas, rivalizando com a mai...
[Ler mais...]

D. Catarina
Princesa espanhola, filha de Filipe I de Castela, arquiduque de Áustria, e da rainha D. Joana, filha segunda e principal herdeira de Fernando, o Católico, rei de Aragão, e de Isabel, rainha ele Castela. D. Catarina era irmã do imperador Carlos V, e rainha de Portugal pelo seu casamento com el-rei D. João III.

Nasceu em Torquemada a 21 ...
[Ler mais...]

D. João VI
Filho de D. Maria I e de D. Pedro III, casou em 1785 com D. Carlota Joaquina, Infanta de Espanha, filha de Carlos IV e de Maria Luísa de Parma.

A partir de 1792, assegurou a direcção dos negócios públicos, devido à doença mental da mãe, primeiro em nome da rainha, a partir de 1799, em nome próprio com o título de Príncipe Regente, sendo ...
[Ler mais...]

D. Maria II
Contava apenas 7 anos, quando seu pai, D. Pedro IV, abdicou do trono de Portugal em seu favor, em Abril de 1826.

Devia casar, logo que tivesse idade, com o tio, D. Miguel, nomeado regente e lugar-tenente do reino, o que foi aceite pelo Infante, em Julho de 1826, assumindo a regência, ao chegar a Lisboa, em Janeiro de 1828, após ter jura...
[Ler mais...]

D. Maria I
Filha primogénita de D. José I. Foi aclamada rainha em Maio de 1777. Por sofrer de doença mental foi afastada dos negócios públicos em princípios de 1792, tendo o príncipe D. João tomado conta do governo em nome de sua mãe até 1799, ano em que passou a governar em seu próprio nome, com o título de Regente.

Nascida em 1734, recebeu logo o...
[Ler mais...]

Passos Manuel
Manuel da Silva Passos

Um dos vultos mais proeminentes das lutas liberais; bacharel formado em Leis pela Universidade de Coimbra; advogado, deputado em diversas legislaturas, par do reino, ministro de Estado, etc. N. na freguesia de S. Martinho, de Guifões, concelho de Bouças, distrito do Porto, a 5 de Janeiro de 1801, fal. em Santarém a...
[Ler mais...]

D. Pedro IV
Segundo filho varão de D. João VI e de D. Carlota Joaquina, a morte de seu irmão primogénito, D. António, encaminhou-o para a herança da coroa de Portugal.

A sua infância decorreria em ambiente carregado, entre o instável ambiente familiar e os acontecimentos sociais e políticos, desde os ecos da Revolução Francesa, às ameaças napoleóni...
[Ler mais...]

 
Livro de visitas
Enviado por: pedro guina
santa comba dão


parabens pela excelente pagina. na verdade, este é um verdadeiro serviço publico. faz o que as televisões teimam em não cultivar. a nossa portugalidade, as nossas tradições, lendas historias.
aproveito para saudar o facto de ter encontrado bastante informação relativamente ao meu local de férias, onde deixo a minha alma presa o ano inteiro:AÇORES. PORTUGAL GENUINO
Cumprimentos
Pedro Guina
Santa Comba Dão

[Mais comentários...]    [Escrever comentário...]
 
 
 
Dá duas vezes, quem prontamente dá.


 

 

© 2003-2024 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
15505352 páginas visitadas - 62 visitantes ligados
Contacte-nos