Cantos da Terra - Tradições portuguesas.
Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.
Clique para ligar rádio
- Poderá continuar a navegar.

 
Açude - Original de João Frazão que integra o CD coletivo CAVAQUINHOS.PT editado pela A. C. Museu Cavaquinho e distribuido pela TRADISOM.
Adquira aqui: https://tradisom.com/cavaquinhos-pt
Monumentos
Castelo de Estremoz
Entre os muitos episódios ocorridos no Castelo de Estremoz, o facto de ali ter morrido, a 4 de Julho de 1336, a Rainha Santa, D. Isabel de Aragão, mulher de D. Dinis, seria suficientemente marcante para eleger o monumento como um dos mais importantes do nosso país.
Como quase todos os castelos, também este sofreu obras de restauro e de acresc...
[Ler mais...]

Castelo de Arraiolos
Teve este castelo pouco mais de três séculos de vida activa, porquanto foi mandado edificar pelo rei D. Dinis, em 1310, e em 1613 já se queixavam os oficiais da câmara que "se desfaz a fortaleza e mais casas que estão dentro no castelo, e os homens moradores da vila (já a viver na zona mais plana do lugar] vão desmanchar as casas e muros da dita fo...
[Ler mais...]

Castelo de Penela
O castelo terá sido construído provavelmente sobre uma construção militar Romana que vigiava a estrada Mérida - Conímbriga - Braga.



A entrada principal no castelo era uma grande porta situada na torre do lado ocidental. No entanto, com o poder do tempo abriu-se um rasgo no lado sul da muralha, e é esse o acesso que é utilizado ho...
[Ler mais...]

Castelo de Montemor-o-Velho
Em 848, Ramiro de Leão passou a dominar o castelo de Montemor, mas a reconquista definitiva do Mondego foi empreendida pelo Rei Fernando Magno, que entregou o castelo ao Conde Sesnando.
[Ler mais...]

Castelo da Lousã (Castelo de Arouce)
Data de 943 um contrato realizado entre Zuleima Abaiud e o Abade Mestúlio do Mosteiro de Lorvão onde, pela primeira vez, nos aparece o topónimo ARAUZ, que designa a povoação mais importante dessa altura em toda a região, e que se localizava junto ao morro onde se levantaria, mais tarde, o Castelo de Arouce. O nome do contratante deixa entender que ...
[Ler mais...]

Fortaleza de Buarcos e Fortim dos Palheiros
Faziam parte do sistema defensivo da Costa (com o Forte de Santa Catarina); datam, talvez, do reinado de D. João I, para refrear os assaltos dos Ingleses, Holandeses e piratas.
[Ler mais...]

Forte de Santa Catarina
É uma relíquia militar, sistema abaluartado, com o cunho inconfundível de traça Vauban. Mandado concluir por D. João IV para defesa da barra, aceita-se contudo, com fundamento histórico, que os seus alicerces são do tempo de D. João I.
Após actuação brilhante contra a pirataria que infestava amiudadas vezes esta costa marítima de fácil desemb...
[Ler mais...]

Arco de Almedina
O Arco de Almedina, na baixa de Coimbra, local onde começa a Rua de Almedina que nos leva por caminhos íngremes até à Universidade, é nem mais nem menos que um remanescente da cerca de muralhas que um dia envolveram a cidade.

Almedina - Palavra árabe que significa "cidade", a almedina é a zona mais antiga de uma povoação, e encont...
[Ler mais...]

Castelo de Penamacor
O Castelo de Penamacor ou Fortaleza de Penamacor, ergue-se em Penamacor no distrito de Castelo Branco, Portugal. Data de 1189, durante o reinado de D. Sancho I, e foi classificado como Monumento Nacional em 1973.
[Ler mais...]

Castelo de Idanha-a-Nova
Idanha-a-nova situa-se num cabeço, aos pés do qual corre o Rio Ponsul. Na vila de Idanha-a-Nova são observáveis as ruínas do castelo, construído em 1187 por D. Gualdim Pais de Maratecos, Mestre da Ordem dos Templários.

D. Sancho I eleva a povoação a vila em 1201 e doa-a à Ordem dos Templários. Em 1229 D. Afonso II confirmou-lhe a doação ...
[Ler mais...]

Castelo de Monsanto
Construída num morro granítico a oitocentos metros de altitude e localizada a menos de quatro léguas da actual fronteira com a Espanha, a aldeia fortificada de Monsanto foi, até que os azedumes entre portugueses e espanhóis se diluíram na resignação do tempo, a praça forte mais desejada pelos nossos vizinhos, numa zona da Beira Interior onde se de...
[Ler mais...]

Castelo de Bragança
O castelo, cuja construção se iniciou em 1409 e terminou trinta anos depois, é constituído por um extenso conjunto de muralhas com um perímetro de 660 metros, que formam quatro recintos individualizados entre si.

Conta com quinze torres ou cubelos e outros tantos panos de muro, com a espessura média de dois metros, com três portas (dua...
[Ler mais...]

Torre do Relógio
Torre do Relógio


Possivelmente construída durante a baixa idade média, esta torre militar teve posteriormente uma adaptação bastante grande.
Foi proposta como imóvel de interesse público pelo Plano Director Municipal de Alfândega da Fé, em 1994.
[Ler mais...]

Forte de Vila Nova de Milfontes
Forte de Vila Nova de Milfontes
(Forte de São Clemente)


Forte construído em 1552 dada a frequência de ataques de corsários. Fica ao lado da praia do rio, na foz do rio Mira. Actualmente é uma unidade hoteleira.
[Ler mais...]

Castelo e Muralhas de Moura
O Castelo de Moura vive com a cidade desde tempos remotos. Alvo de reconstruções várias, restam hoje em sofrível estado de conservação a Torre de Menagem e alguns torreões incluindo a Torre de Taipa de origem árabe.

Das Muralhas, construidas no final do séc. XVII, apenas restam alguns breves troços, dos quais o mais significativo é o que...
[Ler mais...]

 
Biografias de artistas
Mísia
Os japoneses, os sul-coreanos e os espanhóis adoram os fados desta cantora portuguesa, filha de pai portuense e de mãe catalã, talvez mais que os seus próprios conterrâneos.

Susana, o nome próprio de Mísia, começou por cantar em Madrid no final dos anos oitenta. Emprestava a sua voz aos fados de Amália e a canções de Joan Manoel Serrat, ...
[Ler mais...]

José Cid
A primeira fase da carreira de José Cid é pioneira na busca de soluções musicais, em ruptura com as correntes estéticas dominantes.

Enquanto líder e inspirador musical do Quarteto 1111, José Cid prima pela originalidade dos seus arranjos, próximos do psicadelismo do movimento hippye, e pela ousadia social das letras das canções.
...
[Ler mais...]

João Maria Tudela
Filho de família brasonada e de haveres, João Maria Tudela nasce em Moçambique, em 1929. Até aos 13 anos estuda na África do Sul. Mais tarde, em Lourenço Marques, começa a actuar como solista no Liceu Salazar.

Tocava piano, guitarra, viola e harmónica vocal sem saber música! A sua vinda para Coimbra, como estudante, vai acentuar a sua t...
[Ler mais...]

João Braga
João de Oliveira e Costa Braga, natural de Alcântara, Lisboa, onde nasceu em 1945, foi, desde o início da sua carreira, no final dos anos sessenta, um dos adeptos mais profundos do fado de raiz aristocrática e clássica. Disso são exemplo álbuns como É Tão Bom Cantar o Fado (1967).

João Braga conheceu uma carreira prestigiada após o 25 de...
[Ler mais...]

Trovante
No Verão de 1976, cinco amigos ligados pela militância política e pelo gosto da música formam o grupo Trovante. Luís Represas na voz, o seu irmão João Nuno Represas nas percussões, João Gil na guitarra, Manuel Faria nos teclados e Artur Costa no saxofone deram início a uma longa aventura.

O primeiro disco, Chão Nosso (1977) é marcado pel...
[Ler mais...]

Sérgio Godinho
Sérgio Godinho, 30 anos de carreira, 20 discos (16 álbuns de originais) é, sem dúvida, um dos artistas mais importantes na cena musical portuguesa.
Actor com múltiplas participações em filmes, peças teatrais, séries e peças televisivas e ainda autor de textos para teatro e de canções para séries televisivas e ocasionalmente realizador, entre m...
[Ler mais...]

Pedro Caldeira Cabral
PEDRO CALDEIRA CABRAL nasceu em Lisboa e começou a aprendizagem da guitarra portuguesa, da flauta e guitarra clássica com a idade de dez anos. Seus primeiros anos foram de estudo da musica clássica: em casa de seus pais escutava e tocava música barroca e musica dos compositores românticos alemães.

Com a idade de quinze anos, muda a orien...
[Ler mais...]

Júlio Pereira
Como multi-instrumentista, compositor e produtor, ao longo de 30 anos de carreira, Júlio Pereira tem norteado a sua preocupação artística por parâmetros que tomam como referência a universalidade das manifestações culturais.

O que, de forma nenhuma, contraria a importância do seu trabalho no âmbito da música tradicional portuguesa e da c...
[Ler mais...]

José Afonso (Zeca)
JOSÉ Manuel Cerqueira AFONSO dos Santos, filho de Maria das Dores e José Nepomuceno Afonso, nasceu em Aveiro, a 2 de Agosto de 1929. Durante a sua infância percorreu diversos lugares que passaram desde logo a constituir referências e constantes memórias - Aveiro, Angola, Moçambique, Belmonte.

No início dos anos 40, e até 1953, Coimbra f...
[Ler mais...]

Jorge Palma
Todos o conhecem de êxitos como Deixa-me Rir, Onde Estás Tu Mamã? (Canção de Lisboa) ou Bairro do Amor. Todos reconhecem o seu ar desgrenhado e a sua voz rouca. Mas poucos sabem que Jorge Palma tem uma carreira longa de 30 anos, que abrangeu o rock e a música de rua, e que a popularidade das suas canções só há bem pouco tempo começou a ter equivalê...
[Ler mais...]

Fausto
"Considero-me legítimo herdeiro de Edmundo Bettencourt e de Menano, que são os homens do fado de Coimbra. Toda a grande música que se faz hoje e que está preocupada em não abandonar a matriz da música tradicional começou em Coimbra, dentro das universidades. A que nasceu fora das universidades desembocou numa desgraça, mas isso é outra coisa, é mús...
[Ler mais...]

Carlos Paredes
«Enorme, desajeitado, com o seu eterno sorriso tímido de quem pede desculpa de existir. Sentou-se, aconchegou a guitarra a si, agarrou-se à guitarra e a guitarra a ele, passaram a ser um corpo único, um só tronco de música e de raiva, de sonho e de melodia, de angústia e de esperança, exprimindo por sons tanta coisa que nós não tínhamos palavras pa...
[Ler mais...]

Carlos do Carmo
Carlos Manuel de Ascenção Almeida, nascido em Lisboa em 1941, é o nome de registo do fadista Carlos do Carmo, que optou por este nome artístico em homenagem a sua mãe, Lucília do Carmo, uma das mais talentosas fadistas portuguesas de sempre.
Ainda novo, os pais enviaram Carlos do Carmo para a Suíça, onde viria a tirar três cursos que o habilit...
[Ler mais...]

Amália Rodrigues
Amália Rodrigues é hoje considerada uma das figuras mais importantes da história do fado, tendo atingido o estatuto de "ícone" nacional. Para muitos, simboliza a própria essência do fado, e mesmo da identidade portuguesa. A sua carreira artística, longa e muito produtiva, atravessa e marca toda a história do fado na segunda metade do século.
...
[Ler mais...]

Alfredo Marceneiro
Se fadista houve que, de modo absolutamente incontestável, marcou a história e a evolução do fado, ele foi Alfredo Duarte, marceneiro por profissão e Marceneiro de nome artístico. A sua longa carreira abrangeu praticamente todo o século XX e todas as diferentes fases por que o género passou, dos bailes de bairro, cafés de camareiras e retiros até à...
[Ler mais...]

 
Personagens carismáticos da história de Portugal
Almada Negreiros
Pintor e escritor, 1893 - 1970

1893: Nasce em S.Tomé e Príncipe.
1896: Morte da mãe.
1900: Entra como aluno interno no Colégio dos Jesuítas, em Campolide. O pai casa novamente.
1905: Redige e ilustra jornais manuscritos.
1910 : É extinto o Colégio dos Jesuítas. Vai para Coimbra.
1911: Lisboa. Ingressa na Escola I...
[Ler mais...]

D. Afonso Henriques
1109: Provável ano de nascimento, em Coimbra, do infante Afonso Henriques, filho do conde Henrique de Borgonha e de dona Teresa, bastarda do rei Afonso VI de Castela e Leão.

No mesmo ano morre Afonso VI. Início da disputa entre dona Urraca, a herdeira legítima, dona Teresa e vários outros pretendentes ao trono. A briga pelo poder dura a...
[Ler mais...]

Alves dos Reis
Artur Virgílio Alves dos Reis, nasceu em Lisboa em 1898. Não se sabe muito da sua adolescência, apenas que frequentou o curso de Engenharia Civil, que deixou incompleto por causa de problemas financeiros de seu pai, que faliu.

Em 1916 casou com Maria Luisa Jacobetti de Azevedo, pertencente a uma das muitas familias ricas de Lisboa, e ne...
[Ler mais...]

Manuel Maria Barbosa du Bocage
Manuel Maria Barbosa du Bocage nasceu em Setúbal a 17 de Setembro de 1766. Filho de José Luís Soares de Barbosa um antigo magistrado e de Mariana Joaquina Lestof du Bocage, senhora de origem Francesa.

O seu espírito irrequieto leva-o a abandonar a escola aos 14 anos para se alistar no Regimento de Infantaria 7 em Setúbal. Dois anos mais...
[Ler mais...]

Viriato
Viriato nasceu no inicio do II Século a.C. em algum local entre o Douro e o Tejo provavelmente perto do oceano, embora existam algumas referencias á Serra da Estrela e aos Montes Hermínios. De origem humilde foi pastor desde muito jovem.

Foi o facto de ter vivido bastante tempo na montanha que o tornou num exímio guerreiro, tendo partici...
[Ler mais...]

José do Telhado
O salteador José do Telhado nasceu em Castelões de Recesinhos no Concelho de Penafiel em 1816. Seus pais, Joaquim de Matos e Maria Lentina, eram proprietários da única casa com telhado de telhas, visto que todas as outras casas eram cobertas de colmo.

Já seu Pai tinha por alcunha Joaquim do telhado “... seu pai era o famigerado Joaquim...
[Ler mais...]

Luis Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões nasceu provavelmente em Lisboa em 1524 ou 1525. Filho de Simão Vaz de Camões e Ana de Sá que pertenciam á pequena Nobreza, sabe-se ainda que Camões foi feito Cavaleiro Fidalgo da Casa Real em 1553. Terá frequentado estudos superiores em Coimbra quer no Mosteiro de Santa Cruz, quer na Universidade influenciado por Dom Bento um se...
[Ler mais...]

D. Maria Ana de Áustria
Arquiduquesa de Áustria, a rainha de Portugal pelo seu casamento com D. João V.

N. em Lintz a 7 de Setembro de 1683, fal. no paço de Belém a 14 de Agosto de 1754. Era filha do imperador Leopoldo e de sua terceira mulher, a imperatriz D. Leonor Madalena Teresa de Neuburgo, irmã do imperador José, então reinante.

0 embaixador ...
[Ler mais...]

Infanta D. Maria Ana
Infanta de Portugal, duquesa de Saxe­-Coburgo-Gotha, e princesa de Saxónia Real.

N. no paço das Necessidades a 21 de Julho de 1843, fal. em Dresde a 5 de Fevereiro de 1884. Era a 5.ª filha da rainha D. Maria II, e de seu segundo marido, el-rei D. Fernando.

Foi baptizada na capela do mesmo paço das Necessidades pelo cardeal p...
[Ler mais...]

D. Amélia
Maria Amélia de Orleães (D.). Rainha de Portugal, pelo seu casamento com o falecido rei D. Carlos I.

N. em Twickenham a 28 de Setembro de 1865, sendo filha de Luís Filipe Alberto de Orleães, conde de Paris, e da princesa Isabel de Orleães, sua prima, filha dos duques de Montpensier.

Quando a família Orleães foi banida de Fra...
[Ler mais...]

Princesa D. Maria Amélia
Princesa, filha do imperador D. Pedro e de sua segunda mulher, imperatriz D. Maria Amélia Augusta de Beauharnais.

N. em Paris a 1 de Dezembro de 1831, fal. no Funchal em 1 de Fevereiro de 1853.

Foi baptizada poucas horas depois de nascer, na presença dum grande número de personagens convidadas, para naquela corte estrangeira...
[Ler mais...]

Princesa D. Maria
Filha do infante D. Duarte, filho do rei D. Manuel, e de sua mulher D. Isabel, filha do 4.º duque de Bragança D. Jaime.

N. em Lisboa a 8 de Dezembro de 1538, fal. em Maio de 1577.

Foi baptizada em água vinda do rio Jordão. Era senhora muito erudita e de singulares virtudes, muito versada nas línguas grega e latina, em Filoso...
[Ler mais...]

D. Maria de Portugal
Infanta, filha do rei D. João III e da rainha D. Catarina, sua mulher.

N. em Coimbra a 15 de Outubro de 1527, fal. em Valladolid a 12 de Julho de 1545.

0 imperador Carlos V, que desposara uma princesa portuguesa e obtivera um dote magnífico, quis igual fortuna para seu filho, o príncipe Filipe, e encarregou o seu embaixador ...
[Ler mais...]

Infanta D. Maria
Infanta, filha do rei D. Manuel e de sua terceira mulher, D. Leonor, irmã de Carlos V.

N. em Lisboa no paço da Ribeira, a 8 de Junho de 1521, sendo baptizada no dia 17 pelo arcebispo de Lisboa D. Martinho Vaz da Costa, escolhendo o rei seu pai para padrinho, em nome de Carlos III, duque de Sabóia, o barão de S. Germano, senhor de Balais...
[Ler mais...]

José Malhoa
Pintor de arte e professor, mais conhecido só pelo nome de José Malhoa.

N. nas Caldas da Rainha a 28 de Abril de 1854. Aos 12 anos, em 1867, entrou para a escola de belas artes, e revelou logo tantas aptidões e tanta dedicação pelo estudo que terminou o curso da escola, ganhando em todos os anos o primeiro prémio.

Tendo con...
[Ler mais...]

 
Livro de visitas
Enviado por: Rui
Santa Maria Açores

Obrigado
Uma vez mais obrigado a todos. Foi um prazer tê-los cá.
Havemos de nos encontrar mais vezes.
O vosso amigo em Santa Maria
Rui Andrade

[Mais comentários...]    [Escrever comentário...]
 
 
 
Por S. Matias, noites iguais aos dias.

Programação da rádio


 

 

© 2003-2022 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
13471387 páginas visitadas - 36 visitantes ligados
Contacte-nos