Personagens carismáticos da história de Portugal
Listagem simples
Listagem com fotografia

20 Personagens + lidos
20 Personagens - lidos

O seu donativo ajuda-nos a manter as tradições portuguesas online
Um espaço de consulta gratuita há mais de 18 anos.

 
Monumentos
Castelo de Belver
Monumento Nacional desde 1910, o Castelo de Belver, alcandorado num penhascoso cerro sobranceiro ao rio Tejo, é um dos exemplares mais completos da arquitectura medieval militar existentes no país e peça fundamental do sistema defensivo do território português na luta contra os mouros e na tentativa dos primeiros monarcas em atingir o Alentejo e Al...
[Ler mais...]

Castelo de Barbacena
No contexto da Reconquista cristã da península Ibérica, o rei D. Sancho II (1223-48) conquistou esta povoação aos mouros.

A primitiva edificação do castelo remonta ao reinado de D. Afonso III (1248-79). Posteriormente, D. Manuel (1495-1521) elevou a povoação a Concelho, fazendo reconstruir o seu castelo.

No contexto da Guerra ...
[Ler mais...]

Castelo do Crato
As ruínas do castelo apresentam vestígios Romanos.

O castelo do Crato foi alvo de destruição pelo exército de D. João da Áustria por causa da sua resistência durante a Invasão Francesa.
[Ler mais...]

Castelo de Vide
Feitas e desfeitas as fortificações medievais ao longo do séc. XIII, ao sabor dos interesses senhoriais que quase sempre, brigavam com os interesses da coroa e também com os da população, que preferia ter como senhor o longínquo rei, levanta-se definitivamente o castelo, por iniciativa de D. Dinis, concluindo-se já no reinado de seu filho, Afonso I...
[Ler mais...]

Castelo de Ouguela
Ouguela é uma povoação da freguesia de São João Baptista, no concelho de Campo Maior, a 10 km da sede de concelho. Conta com cerca de 60 habitantes.

Teve foral dado por D. Dinis a 5 de Janeiro de 1298, renovado por D. Manuel em 1 de Junho de 1512, retendo até à reforma administrativa de 1836 o estatuto de vila sede de concelho independen...
[Ler mais...]

Castelo de Avis
À época da Reconquista cristã da península Ibérica, as terras da atual Avis foram doadas, em 1211, pelo rei D. Afonso II (1211-1223) à Milícia dos Freires de Évora (fundada em 1175), com a condição de as povoarem e de construírem um castelo para a defesa do lugar.

As obras teriam lugar entre 1214 e 1223, atribuídas ao seu primeiro Grão-...
[Ler mais...]

Castelo de Torres Vedras
Segundo Pinho Leal, a primitiva fortificação de Torres Vedras teria sido construída pelos Godos ou Alanos, mais tarde reedificada e ampliada pelos Mouros.

No entanto, o cimento que reveste uma das cisternas, várias moedas e lápides, que se encontram no Museu Municípal, atestam a presença dos Romanos em Torres Vedras e a maior antiguidade...
[Ler mais...]

Palácio da Pena
O Palácio Nacional da Pena (também chamado Castelo da Penha) é um dos castelos senhoriais mais bonitos de Portugal, construído durante o século XIX por ordem real, e segundo o estilo Neo-Romântico em voga na época.

A evocação do famoso Castelo de Neuschwanstein, na Baviera, é notória. Por toda a parte se vêm também motivos Árabes: azulej...
[Ler mais...]

Castelo dos Mouros
O Castelo de Sintra, também conhecido como Castelo dos Mouros, situa-se num dos cumes da serra de Sintra, no Distrito de Lisboa, em Portugal.

Testemunho da presença islâmica na região durante mais de quatro séculos, acede-se ao monumento, visível já da vila de Sintra, subindo a Rampa da Pena, um caminho sinuoso que corre pelo interior da...
[Ler mais...]

Forte de S. Julião da Barra
Localização: S. Julião da Barra, Avenida Marginal, Oeiras

Dados Históricos: Notável exemplo de fortificação, cujas obras de construção foram iniciadas no século XVI, no reinado de D. João III. Cruzava fogo com a Torre do Bugio.

Ao longo dos séculos o forte foi ampliado, alterado e adaptado a novos usos.

Dentro das s...
[Ler mais...]

Torre do Bugio
(Fortaleza de S. Lourenço da Cabeça Seca)

As obras desta original fortaleza circular foram iniciadas no século XVI, sob a direcção de Frei Vicêncio Casale. Está localizada num cabeço de areia na foz do rio Tejo, em frente ao Forte de São Julião da Barra.

Os trabalhos de construção da fortaleza prosseguiram durante a Restauraçã...
[Ler mais...]

Castelo de Mafra
O Castelo de Mafra, ou o que dele resta, ergueu-se provavelmente sobre um povoado neolítico, sucessivas vezes reocupado até à Idade do Ferro. Os achados ocasionais realizados no interior do perímetro quase oval da antiga fortaleza e nas suas imediações demonstram a existência de um relativamente modesto aglomerado romano que sucedeu ao oppidum indí...
[Ler mais...]

Torre de S. Vicente de Belém
A torre de S. Vicente de Belém (Torre de Belém) foi mandada edificar por D. Manuel I no tempo das Descobertas. O seu arquitecto foi Francisco Arruda.

Do seu amplo terraço, os canhões cruzavam fogo com o Forte Velho da Caparica, hoje completamente em ruínas, defendendo assim Lisboa de ataques inimigos por via marítima.

Exibe um...
[Ler mais...]

Castelo de S. Jorge
Declarado Monumento Nacional em 1910, pouco antes da implantação da República, o Castelo de São Jorge ergue-se na mais alta colina de Lisboa e foi desde muito cedo um espaço aprazível para a ocupação humana, datando do século II a.C. a primeira fortificação conhecida.

Intervenções arqueológicas recentes, permitiram registar testemunhos d...
[Ler mais...]

Forte de Peniche
O antigo lugar da Ribeira d´Atouguia, extremo ocidental de Portugal, constituía-se em um ponto-chave para acesso aos principais centros portugueses (Leiria, Óbidos, Santarém, Torres Vedras e Lisboa), nessa qualidade tendo estado envolvida em diversos episódios da História de Portugal. Alvo constante de ataques de corsários ingleses, franceses e arg...
[Ler mais...]

 
Biografias de artistas
Maria de Lurdes Resende
Irrequieta e traquinas desde a mais tenra infância, Maria de Lurdes Dias Resende nasceu no Barreiro em 1927. Cantou desde que se lembra. Aliás, assim que nasceu começou a berrar, tarefa a que se dedicou durante o primeiro ano de vida, para desespero dos pais.

Ao crescer, Maria de Lurdes Resende ganhou a convicção de que seria cantora, e ...
[Ler mais...]

Max
Foi uma das mais populares vedetas da rádio, do teatro e da televisão portuguesas, desde os anos quarenta até à sua morte em 1980.

A ele se devem êxitos como Noites da Madeira, Bailinho da Madeira ou A Mula da Cooperativa. E nada faria prever que este jovem madeirense, que sonhava ser barbeiro e fora alfaiate, viria a ser um dos mais po...
[Ler mais...]

Mimi Gaspar
Lisboeta da Ajuda, Maria Luísa Martins Gaspar (para sempre conhecida e querida pelo público com o carinhoso nome artístico de Mimi Gaspar) revelou desde cedo o seu talento multifacetado.

Possuidora de uma bela voz de soprano, que utilizava com técnica e conhecimento musical, Mimi Gaspar tinha ainda inegáveis dotes de actriz, que tanto se...
[Ler mais...]

Moniz Trindade
Nascido no Barreiro, alfobre de grandes artistas da música popular, Egas Moniz Félix Trindade, viria a ter uma carreira invulgar, quer pelas suas capacidades artísticas como cantor, quer pela sua inegável vocação de compositor.

Para ele tudo começa na adolescência, em grupos musicais que forma com os amigos em Setúbal e, depois, no Barre...
[Ler mais...]

Simone de Oliveira
As personalidades artísticas não são muito frequentes. Artistas sim, mas personalidades... é outra coisa.

Personalidade nunca faltou a Simone de Oliveira. Um temperamento marcado, inequivocamente, pelo excesso: excesso de talento, de vontade, de querer. Excesso de expressão e de paixão. Dela poderá dizer-se o que de muito poucos se disse...
[Ler mais...]

Teresa Tarouca
O Salão dos Bombeiros de Oeiras foi palco da estreia de Teresa Tarouca, que cantou o fado com apenas 13 anos. Oriunda de uma família ligada à música, é prima afastada de Maria Tereza de Noronha e prima de Frei Hermano da Câmara.

Menina-prodígio durante os anos 50, assinou contrato com a RCA em 1962, para a gravação do primeiro disco. <...
[Ler mais...]

Tony de Matos
Aquele que viria a ser uma das mais carismáticas figuras da noite lisboeta nasceu filho do Porto, em 1924. António Maria de Matos, Tony de Matos para a posteridade.

Filho de artistas da companhia teatral itinerante de Rafael de Oliveira, desde cedo começou a lidar com os palcos. A oposição paterna vai contrariar, contudo, o gosto que o j...
[Ler mais...]

Tonicha
Quando vence, no palco do Tivoli, o Festival RTP da Canção com Menina, de Ary dos Santos e Nazareth Fernandes, Tonicha acaba de revelar ao público uma canção tão marcante que quase se poderia pensar que valeu toda uma carreira.

Nada mais injusto para Antónia Tonicha, alentejana de Beja, nascida em 1946. Ao longo da sua precoce e extensa ...
[Ler mais...]

Tristão da Silva
Talvez tenha sido o primeiro fadista a aproveitar com amplitude os meios de comunicação social para atingir o sucesso.

Manuel Martins Tristão da Silva, nascido em Lisboa, transportará consigo, ao longo da vida, uma identidade, um pathos genuinamente lisboeta.
Começa a cantar fado castiço desde criança, nas matinées das casas típicas...
[Ler mais...]

Vicente da Camara
Referência incontornável na história do fado, Vicente da Câmara nasce em Lisboa a 7 de Maio de 1928, em berço aristocrata, ele que dirá "O que é a aristocracia? A aristocracia tanto pode estar no povo como noutra coisa qualquer. (...) O aristocrata é aquele que sobressaiu".

Filho de D. João da Câmara, notável radialista e loctor da rádio...
[Ler mais...]

Herminia Silva
Mais de 60 peças de teatro de revista. Dez operetas. Cinco filmes. Uma peça declamada. Incontáveis fados e canções, cantados e gravados. Um número impossível de determinar de noites em que animou o Solar da Hermínia, "uma prenda do meu marido", ao qual raramente faltava "porque os clientes ficam tristes" e ela não gostava de ver ninguém triste. Est...
[Ler mais...]

Lucília do Carmo
Lucília do Carmo é unanimemente reconhecida como uma das maiores estilistas do fado do século XX. Contudo, ironicamente, poucos sabem que esta cantora identificada para sempre com a canção popular de Lisboa é natural de Portalegre, onde nasceu em 1920, embora a família se tenha radicado em Lisboa quando Lucília tinha cinco anos.

O potenc...
[Ler mais...]

Fernando Farinha
Talvez poucas pessoas saibam que esta figura tão típica da cidade de Lisboa e da sua memória nasceu, afinal, no Barreiro, em 1928. O seu pai, barbeiro, decide tentar a sorte na capital e, com 8 anos, o pequeno Fernando vem viver para o bairro do Bica.

No ano seguinte canta pela primeira vez em público, num concurso entre bairros. Triunfa...
[Ler mais...]

Deolinda Rodrigues
Talento precocemente revelado de fadista, Deolinda Rodrigues nasce em Lisboa, em Telheiras, então um aldeamento de cariz rural às portas de Lisboa. Cedo perde a mãe e a família vive com dificuldades. É na Sociedade de Recreio União Familiar de Telheiras que dá os seus primeiros passos como cantora de fados, ainda criança.

As suas quali...
[Ler mais...]

Carlos Ramos
Alfacinha de gema, Carlos Ramos tornou-se num dos fadistas mais queridos do público português, graças à sua voz quente e à sua postura modesta e discreta - e ao anormal número de grandes êxitos que teve, aliás ligados à popularidade crescente do disco e da televisão, meios de comunicação que explorou com grande sucesso no início da década de sessen...
[Ler mais...]

 
Personagens carismáticos da história de Portugal
José Estevão Coelho de Magalhães
Notável orador político, bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra, jornalista, deputado, etc.

N. em Aveiro a 26 de Novembro de 1809, fal. em Lisboa a 3 de Novembro de 1862. Era filho do médico Luís Cipriano Coelho de Magalhães (V. este nome), e de sua mulher, D. Clara Miquelina de Azevedo Leitão.

Quando em 18...
[Ler mais...]

D. Luís de Menezes
Comendador das comendas de S. Cipriano de Angueira, S. Martinho de Frazão e S. Bartolomeu da Covilhã, todas na ordem de Cristo; general de artilharia; e vedor da Fazenda no reinado de D. Pedro II, cujo. partido seguiu nas discórdias e intrigas palacianas, que originaram a deposição de D. Afonso VI, etc.

N. em Lisboa a 22 de Julho de 163...
[Ler mais...]

Rafael Bordalo Pinheiro
Pintor, caricaturista a escultor contemporâneo.
Nasceu em 1846; é filho de Manuel Maria Bordalo Pinheiro.

Começou o estudo do desenho com seu pai, e depois de ter pintado quadros que chamaram a atenção sobre o artista, trocou o pincel pelo lápis, tornando-se um dos mais espirituosos e delicados caricaturistas, rivalizando com a mai...
[Ler mais...]

D. Catarina
Princesa espanhola, filha de Filipe I de Castela, arquiduque de Áustria, e da rainha D. Joana, filha segunda e principal herdeira de Fernando, o Católico, rei de Aragão, e de Isabel, rainha ele Castela. D. Catarina era irmã do imperador Carlos V, e rainha de Portugal pelo seu casamento com el-rei D. João III.

Nasceu em Torquemada a 21 ...
[Ler mais...]

D. João VI
Filho de D. Maria I e de D. Pedro III, casou em 1785 com D. Carlota Joaquina, Infanta de Espanha, filha de Carlos IV e de Maria Luísa de Parma.

A partir de 1792, assegurou a direcção dos negócios públicos, devido à doença mental da mãe, primeiro em nome da rainha, a partir de 1799, em nome próprio com o título de Príncipe Regente, sendo ...
[Ler mais...]

D. Maria II
Contava apenas 7 anos, quando seu pai, D. Pedro IV, abdicou do trono de Portugal em seu favor, em Abril de 1826.

Devia casar, logo que tivesse idade, com o tio, D. Miguel, nomeado regente e lugar-tenente do reino, o que foi aceite pelo Infante, em Julho de 1826, assumindo a regência, ao chegar a Lisboa, em Janeiro de 1828, após ter jura...
[Ler mais...]

D. Maria I
Filha primogénita de D. José I. Foi aclamada rainha em Maio de 1777. Por sofrer de doença mental foi afastada dos negócios públicos em princípios de 1792, tendo o príncipe D. João tomado conta do governo em nome de sua mãe até 1799, ano em que passou a governar em seu próprio nome, com o título de Regente.

Nascida em 1734, recebeu logo o...
[Ler mais...]

Passos Manuel
Manuel da Silva Passos

Um dos vultos mais proeminentes das lutas liberais; bacharel formado em Leis pela Universidade de Coimbra; advogado, deputado em diversas legislaturas, par do reino, ministro de Estado, etc. N. na freguesia de S. Martinho, de Guifões, concelho de Bouças, distrito do Porto, a 5 de Janeiro de 1801, fal. em Santarém a...
[Ler mais...]

D. Pedro IV
Segundo filho varão de D. João VI e de D. Carlota Joaquina, a morte de seu irmão primogénito, D. António, encaminhou-o para a herança da coroa de Portugal.

A sua infância decorreria em ambiente carregado, entre o instável ambiente familiar e os acontecimentos sociais e políticos, desde os ecos da Revolução Francesa, às ameaças napoleóni...
[Ler mais...]

D. Pedro V
Nasceu em Lisboa a 16 de Setembro de 1837, filho primogénito de D. Maria II e de D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gota.

Reconhecido príncipe real e sucessor da coroa de Portugal pelas Cortes Gerais Extraordinárias e Constituintes, em sessão de 26 de Janeiro de 1838; sucede a sua mãe em Novembro de 1853; até à sua maioridade governa seu pai c...
[Ler mais...]

D. Fernando I
D. Fernando I, O Formoso
9.º rei de Portugal.

Nasceu em Lisboa a 31 de Outubro de 1315, onde também faleceu a 22 de igual mês de 1383. Teve o cognome de formoso pela gentileza do seu porte. Era filho de D. Pedro I e de sua mulher, a rainha D. Constança, que faleceu ao dá-lo à luz, deixando-o assim orfão dos carinhos maternais desd...
[Ler mais...]

Infante D. Duarte
Infante, filho do rei D. Manuel e de sua segunda mulher, a rainha D. Maria.

N. em Lisboa a 7 de Outubro de 1513, e fal. em 20 de Setembro de 1540.

A sua educação foi confiada a André de Resende, que lhe escreveu a biografia com muitos elogios.

Parece que o infante tinha muita vocação para a música, e era um infat...
[Ler mais...]

D. João de Castro
Um dos vultos mais gloriosos da nossa história; governador e capitão general, 14.º governador e 4.º vice-rei da Índia.

Nasceu em Lisboa a 27 de Fevereiro de 1500, faleceu em Goa a 6 de Junho de 1548. Era filho de D. Álvaro de Castro, senhor do Paul de Boquilobo, governador da Casa do Cível e vedor da fazenda do rei D. João e de D. Manue...
[Ler mais...]

Bulhão Pato
Raimundo António de Bulhão Pato

Poeta contemporâneo, 2.º oficial da 1.ª repartição da direcção geral do comércio e industria, sócio da Academia Real das Ciências.

N. a 3 de Março de 1829 em Bilbau, nas províncias vascongadas, e foi criado em Deusto, pequena e risonha povoação assentada sobre o rio, a uma légua da cidade. Era...
[Ler mais...]

Teófilo Braga
Joaquim Teófilo Fernandes Braga

Doutor em Direito pela Universidade de Coimbra; lente de Literatura no Curso Superior de Letras; sócio efectivo da Academia Real das Ciências, de Lisboa; da Academia Real de História, de Madrid, e de numerosas corporações literárias e científicas de Portugal e do estrangeiro, onde o seu nome é bastante con...
[Ler mais...]

 
Livro de visitas
Enviado por: Armando Pires
Reus - Barcelona

Saudacion
Olá Amigos, já há muito que nao estava conectado com o /site...e por sinal é caso para dizer...quanto mais velho, Melhor!
Parabens e aquele abraço com um até breve.

[Mais comentários...]    [Escrever comentário...]
 
 
 
Arco sempre armado, ou frouxo ou quebrado.

 

 

© 2003-2021 Cantos da Terra - Todos os direitos reservados.
12114359 páginas visitadas - 104 visitantes ligados
Contacte-nos