• Personagem: António Feijó
 

António Feijó

Bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra ; poeta, diplomata, ministro plenipotenciário de Portugal na Suécia, etc.

Nasceu em Ponte de Lima, no ano de 1862.

Terminou o curso em 1883, e pouco tempo depois entrou na carreira diplomática. Em 30 de Julho de 1885 ficou aprovado no concurso de segundos oficiais e de cônsules de 1ª classe. Por decreto de 21 de Janeiro de 1886, foi nomeado cônsul de 1ª classe no Rio Grande do Sul, sendo, porém, depois nomeado em 4 de Junho do mesmo ano para fazer serviço temporariamente, como adido, na legação da corte do Rio de Janeiro, para onde partiu em 23 do mesmo mês, e tendo-se apresentado na referida legação a 8 de Julho, ali serviu até princípios de Novembro do mencionado ano de 1886, só então seguiu o seu posto no Rio Grande do Sul, onde chegou a 15 do referido mês de Novembro, tomando posse em seguida do respectivo consulado.

Por decreto de 18 de Outubro de 1888 teve transferência para Pernambuco, e pelo de 22 de Agosto de 1890, foi como 2.º oficial, cônsul geral, para Estocolmo, para onde partiu a 12 de Janeiro de 1891, tomando posse a 23 de Março, continuando a exercer aquele cargo por alguns anos. Em 1900, foi como cônsul geral encarregado de negócios em Estocolmo e Copenhaga.

Em Julho deste ano ausentou-se, em gozo de licença, regressando ao exercício das funções do seu cargo em Estocolmo a 20 do seguinte mês de Agosto. Por decreto de 1 de Março de 1901 foi promovido à categoria de 1.º oficial, e ausentou-se do seu posto para vir a Lisboa, em gozo de licença, a 24 de Setembro, voltando novamente para a Dinamarca e Suécia, afim de tomar posse da gerência das legações de Portugal nas referidas cortes, como enviado extraordinário e ministro plenipotenciário, a que tinha sido promovido por decreto de 20 de Junho.

Tendo chegado a Copenhaga a 17 de Novembro, e feito entrega das suas respectivas credenciais, seguiu para Estocolmo onde fixou a sua residência, assumindo a gerência da legação naquela corte e 3 do seguinte mês de Dezembro.

A 20 de Agosto de 1904 partiu para Lisboa com licença, que lhe fora concedida, voltando para o seu cargo em Estocolmo a 15 de Outubro, tornando a ausentar-se em gozo de nova licença a 5 do seguinte mês de Dezembro.

O Sr. António de Castro Feijó é poeta muito apreciado. As suas principais obras são: Sarcerdos magnus, por ocasião da comemoração do centenário de Camões; Lyricas e bucolicas; Á janella do Occidente; Cancioneiro chinez.

 
 
««« Voltar
 
 

 

© 2003-2017 Canto da Terra - Todos os direitos reservados.
Desenhado para IE 5.x - Resolução mínima: 1024x768.
9618839 páginas visitadas - 85 visitantes ligados
Contacte-nos