• Lendas
Lenda dos Rios Alcoa e Baça

Imprimir:Versão para impressão

Zona: Alcobaça - Leiria
««« Voltar
 

Os nomes dos dois rios que atravessam a actual cidade de Alcobaça fazem parte de uma lenda que, como muitas outras, é nada mais do que uma história de amor. As lágrimas de Alcoa, uma jovem pobre que se vê abandonada pelo namorado, juntaram-se às de Baça, o jovem apaixonado que terá trocado o seu amor por uma ambição desmedida só possível longe da sua amada.

Quando Baça se apercebe do erro que cometeu, volta para Alcoa que o recebe apesar do profundo desgosto.

As lágrimas derramadas por causa da tristeza (Alcoa) e do arrependimento (Baça), entrelaçaram-se para sempre abraçando hoje a cidade que viu o seu amor prevalecer.

Lenda da Moura Encantada

Duas jovens pastoras costumavam levar os seus rebanhos a pastar no Cabeço de Turquel, um local próximo da Serra dos Candeeiros, e ali lhes aparecia uma moura encantada.

Ao encontrar as jovens, a moura pedia bolos sem sal, ao que estas respondiam prontamente.

Como forma de agradecimento, a moura doou, a cada uma delas, um vaso de barro cuidadosamente tapado e recomendou que não o abrissem antes de passarem três luas.

Uma das jovens não resistiu à curiosidade e destapou o vaso antes do tempo recomendado pela moura, deparando-se apenas com terra. A outra, destapando o vaso apenas no fim das três luas, encontrou reluzentes peças de ouro.

 
««« Voltar
 
 
 

 

© 2003-2018 Canto da Terra - Todos os direitos reservados.
Desenhado para IE 5.x - Resolução mínima: 1024x768.
9963007 páginas visitadas - 55 visitantes ligados
Contacte-nos