• Biografia de: José Cid
 

José Cid

A primeira fase da carreira de José Cid é pioneira na busca de soluções musicais, em ruptura com as correntes estéticas dominantes.

Enquanto líder e inspirador musical do Quarteto 1111, José Cid prima pela originalidade dos seus arranjos, próximos do psicadelismo do movimento hippye, e pela ousadia social das letras das canções.

A Lenda de El Rei D. Sebastião e Os Faunos são alguns dos temas que geram polémica a par de um êxito indiscutível.

Quando o grupo lançou A Lenda de Nambuangongo, a censura não lhe perdoou e Cid chegou a ser proibido de entrar em território angolano.

"Ao Norte de Angola
rajadas de vento
tingiram o céu
de sangue cinzento"

eram algumas das palavras proibidas.

O Quarteto 1111, permanecerá em actividade até 1973, com o número recorde de 28 canções censuradas pelo regime.

José Cid iniciara uma carreira a solo em 1969, com Lisboa Camarada, igualmente censurado, e, em 1971, com José Cid, onde, qual homem dos sete instrumentos, toca órgão, baixo, guitarras, piano e faz diferentes vozes.

Utiliza pela primeira vez sons electroacústicos.

Com o enorme êxito do tema 20 Anos, gravado já com os Green Windows, Cid abandona a fase mais interventiva da sua obra e envereda pelos lados mais ligeiros da música.

A partir de então, sucedem-se as participações nos Festivais da Canção RTP. Na memória de todos ficam ainda canções como No Dia em que o Rei Fez Anos e A Rosa Que Eu Te Dei, entre dezenas de outros discos.

Marcos principais da carreira:

1956 Funda Os Babies, um grupo especializado em cantar covers de rock´n´roll.
1960 Com José Niza, Proença de Carvalho e Rui Ressureição funda o Conjunto do Orfeão.
1967 Nasce o Quarteto 1111 e, com ele, um tema para a história: A Lenda de El Rei D. Sebastião.
1968 Balada para D. Inês classifica-se em terceiro lugar no Festival RTP da Canção.
1969 O primeiro disco a solo, Lisboa Camarada, é proibido pela Censura.
1973 Grava 20 Anos, com os Green Windows, a sua nova formação.
1974 Leva ao Festival RTP A Rosa que Eu te Dei e No Dia em Que o Rei Fez Anos, duas canções que se vão tornar, de imediato, enormes êxitos.
1978 Edição de A Minha Música.
1980 Triunfa no Festival RTP com o tema Um Grande, Grande , Amor. Classifica-se em 7° lugar no Eurofestival, a melhor classificação portuguesa até à data.
1981 A canção Morrer de Amor por Ti classifica-se em 2° lugar no Festival RTP.
1983 Conhece, de novo, o êxito, com as canções Como o Macaco Gosta de Banana e O Rock dos Bons Velhos Tempos.
1994 Edita Vendedor de Sonhos.

 
 
««« Voltar
 
 

 

© 2003-2017 Canto da Terra - Todos os direitos reservados.
Desenhado para IE 5.x - Resolução mínima: 1024x768.
9570137 páginas visitadas - 351 visitantes ligados
Contacte-nos