• Biografia de: Paulo Alexandre
 

Paulo Alexandre

Paulo Alexandre nasceu em Vouzela, em 16 de Fevereiro de 1931. Desde os 12 anos, e porque a sua Família tinha poucas posses, começa a trabalhar num banco, como groom, fazendo pequenos recados. Nunca abandonará a sua actividade de bancário, chegando a director de relações internacionais da instituição onde trabalhava.

A sua carreira artística inicia-se em 1954, na Emissora Nacional, onde se estreia ao lado de Luís Piçarra e Maria de Lourdes Rezende, entre outros. Quatro anos depois integra o 4 de Espadas.

Em simultâneo, Paulo Alexandre mantém uma carreira a solo, com êxitos como Agora ou Nunca, Escravo, Rosas Vermelhas Para o Meu Amor, O Gaiato de Lisboa, entre outros. Actua regularmente em programas musicais da Emissora Nacional e protagoniza a opereta Romance na Serra de José de Oliveira Cosme e Alves Coelho Filho para a RTP.

Mas é em 1978 que surge o maior êxito deste cantor que afirmou um dia: ”Continuo a achar que o tema mais bonito para uma canção é o amor”. Verde Vinho, com letra de sua autoria, viria a vender mais de 200.000 cópias em Portugal e a tornar--se um sucesso estrondoso no Brasil, levando-o a ser atracção especial nos principais programas de televisão brasileiros. A canção abre-lhe as fronteiras e actuará em múltiplos países como verdadeiro embaixador da música popular portuguesa.

Paralelamente Paulo Alexandre prossegue a sua carreira com outras actividades, onde se destacam as de locutor e produtor radiofónico de diversos programas, entre os quais A Vida Continua e Rua da Saudade na Rádio Renascença e Canções da Minha Saudade na RDP e na RDPI.

Autor e produtor de séries documentais de televisão, Paulo Alexandre deixou uma marca única na história da música popular portuguesa.

MARCOS PRINCIPAIS DA SUA CARREIRA

1954 Estreia-se na Emissora Nacional, no programa Ouvindo as Estrelas.
1958 Forma com Nuno d’Almeida, Américo Lima e Fernando La Rua o conjunto musical 4 de Espadas, um grupo vocal ao estilo americano, que ocupará um lugar de destaque na rádio e na televisão, gravando discos e dando inúmeros espectáculos. Participam igualmente nas comédias musicais Margarida da Rua e Boa Noite Bettina no Teatro Monumental.
1978 Grava Verde Vinho, o seu êxito emblemático.
1980 Protagoniza Verde Vinho, um filme brasileiro.
1987 É autor de um projecto que pretende dar forma sinfónica à Parte II da Mensagem de Fernando Pessoa, peça musical destinada a integrar, no ano seguinte, as comemorações do nascimento do poeta. O projecto será concretizado com a composição de Mar Português - Possessio Maris, da autoria do maestro Joaquim Luiz Gomes, narrativa sinfónica que integra os próprios poemas de Pessoa, e que participa autonomamente nas referidas comemorações, sendo gravado em disco. Em finais da década de noventa, a propósito das comemorações dos Descobrimentos Portugueses, interpreta a obra em diversos pontos do país, acompanhado pela Banda Sinfónica da GNR.

 
 
««« Voltar
 
 

 

© 2003-2017 Canto da Terra - Todos os direitos reservados.
Desenhado para IE 5.x - Resolução mínima: 1024x768.
9557569 páginas visitadas - 225 visitantes ligados
Contacte-nos