• Biografia de: Maria Valejo
 

Maria Valejo

Durante duas décadas foi um dos nomes mais altos do fado-canção, embora tenha uma reputação a defender no fado castiço. Alentejana de Reguengos de Monsaraz, Maria Joana Rosado Valejo vem para Lisboa aos 17 anos e é apresentada ao realizador Augusto Fraga, que a encaminha para o Centro de Preparação de Artistas da Emissora Nacional.

Por iniciativa do locutor e empresário Marques Vidal lança-se no mundo profissional, em populares espectáculos no cinema Condes. E é Vidal quem a apresentará à dupla que será decisiva para a sua carreira, Eduardo Damas e Manuel Paião. São eles que comporão alguns dos maiores êxitos da fadista, como O Segredo que Eu Te Disse e Como Posso Ter Ciúmes.

Maria Valejo fará a carreira esperada de uma fadista, cantando em quase todas as casas de fado com renome em Lisboa durante anos. Artista versátil, pisa os palcos da revista, a convite de José Miguel, e torna-se figura no Parque Mayer, em cartazes como Zona Azul (a sua estreia) e Roupa na Corda.

Figura elegante e de muito boa presença em palco, Maria Valejo torna-se notada pelo guarda-roupa, envergando saias curtas e abandonando o xaile. Ficará conhecida como ”a fadista da mini-saia”, facto que não será alheio à sua apoteótica recepção no Brasil, com televisão em directo e noites esgotadas para os seus espectáculos no carioca Lisboa à Noite.

A fadista de Domingo em Lisboa ou Bati à Porta da Vida manteve-se activa, actuando ainda em revistas como Vivóvelho 2 e Com Paio e sem Laranjas, uma revista itinerante ao lado de Joel Branco. Na memória de muitos Maria Velejo é uma grata lembrança.


PRINCIPAIS ÊXITOS:

Como Posso Ter Ciúmes, O Segredo Que Eu Te Disse.

 
 
««« Voltar
 
 

 

© 2003-2018 Canto da Terra - Todos os direitos reservados.
Desenhado para IE 5.x - Resolução mínima: 1024x768.
10170695 páginas visitadas - 145 visitantes ligados
Contacte-nos